O Município

Vista aérea de Batayporã

Batayporã, fruto de um projeto de colonização do industrial tcheco Dr. Jan Antonin Bata (fundador e idealizador de mais de oitenta cidades em todo o mundo); situa-se em terras que pertenciam à Cia. Viação São Paulo-Mato Grosso, então de propriedade de Jan Bata, que as adquirira em 1921. Aprimeira divisa demarcatória foi no Córrego Samambaia, e o primeiro morador da região Venâncio Rodrigues de Abreu e sua esposa Luciana Rodrigues de Abreu. Na seqüência, os primeiros sitiantes nas pessoas de Matias Paulo Cordeiro, Marcelino Manoel da Silva, Francisco Paraibano, Anésio José Rezende, Manuel Nunes Ferreira, Isaías Inácio de Almeida, João Raimundo Vieira. 

A implantação do projeto que culminou com a criação da cidade teve início em 1953, na então Fazenda Samambaia (hoje Batayporã), quando chegaram os primeiros adquirentes de lotes, em caravanas chefiadas por Vladimir Kubik, lotes situados nas proximidades do Córrego Alegria. Vários colaboradores devem ser mencionados: Além de Vladimir Kubik (gerente geral da Cia.). Viação SP-MT0, Jindrich Trachta (gerente da Cia. Viação SP-MT), João Antonio da Silva, Ataliba Ramos, Mohamed Mustafá, Jindrich Trachta, Paschoal José da Silva, entre outros. Pela Lei nº. 669, de 11 de Novembro de 1953, publicada no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso, nº. 11062, de 14 de Dezembro de 1953, o pequeno povoado foi elevado à categoria de distrito, com a denominação: “Distrito de Batayporã”. A primeira missa de Batayporã foi celebrada pelo Frei Luiz Maria Tomás Flores, em 17/09/1954.

Em 04/11/1954, por Ato Governamental, foi criado o Cartório de Paz e Tabelionato, e nomeada como tabeliã titular, Marina do Amaral Trachta, em 30 de Outubro do mesmo ano.O Decreto nº. 2.066, de Março de 1955 criou a primeira escola, que teve como professora Eunice Rodrigues Mustafá, e em 03 de Outubro, nove eleitores do Distrito exerceram seu voto numa eleição.A firma Moura Andrade S/A, em 1956, abriu uma estrada, ligando o distrito à Fazenda Primavera, de sua propriedade, possibilitando o acesso aos Estados do Paraná e São Paulo.

Em 1957, começaram a chegar os primeiros comerciantes: Luiz Antonio da Silva e Jonas Pedro Nunes, instalando-se, nessa mesma época, a Serraria da Cia. Viação SP-MT, no que hoje é o Bairro Alegria.No dia 12 de Novembro de 1963, através da Lei nº. 1967, o distrito foi desmembrado do município de Nova Andradina. Aqui é preciso destacar que uma comitiva formada por Sinforiano Romero, João Morão, Arlindo Ramos e Elias Caetano de Almeida, esteve na capital, Cuiabá, com uma carta de recomendação assinada pelo vereador Joaquim Gonçalves da Silva, o Joaquim Cearense. Esses quatro pioneiros saíram de Batayporã às quatro e meia da manhã, num Jeep, chegando a Campo Grande às vinte e duas horas e trinta minutos. Dormiram numa pensão e seguiram depois, para a capital do Estado, Cuiabá, de avião, com despesas custeadas de próprio bolso.

Criado o município, foram realizadas as primeiras eleições municipais em 04 de Abril de 1965, Diego Sanches Marchi. Saiba os nomes de todos os prefeitos e vereadores de Batayporã, em politíca.


Dados Gerais:

A População Total do Município era de 10.830,00 de habitantes, de acordo com o Censo Demográfico do IBGE (2010).

 Sua Área é de 1.828,21 km² representando 0,51 % do Estado, 0,11 % da Região e0,02 % de todo o território brasileiro.

Seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,70 segundo o Atlas de Desenvolvimento Humano/PNUD (2000)

Área Territorial: 1.828,21 km² 
Fonte: IBGE 
Ano de Instalação: 1963 
Microrregião: Nova Andradina 
Mesorregião: Leste de Mato Grosso do Sul 
Altitude da Sede: 334,00 m 
Distância à Capital: 250,19 Km 
Fonte: Atlas de Desenvolvimento Humano/PNUD 

Dados Políticos

Prefeito 
Jorge Luiz Takahashi - PMDB 

Vice-Prefeito 
Luis Fernando Lopes Bomfim - 

Prefeitura

Endereço: Rua Luis Antônio da Silva,1249, Centro 
Cep: 79760000 
Telefone: (67) 3443 - 1288 
Fax: (67) 3443 - 1459 

Horário de atendimento: 7h às 13h

Data de Emancipação: 12/11/1963

Datas Comemorativas

13/06 - Santo Antônio 

12/11 Aniversário

Festa do Sereno (último final de semana de junho)

As informações populacionais foram baseadas nos censos demográficos realizados pelo IBGE (www.ibge.gov.br) nos anos de 1970, 1980, 1991 e 2000. Além disso, também é possível encontrar as estimativas dos anos de 2001, 2002, 2003, 2004 e 2005 somente para os municípios.

A metodologia utilizada pelo IBGE em relação à população residente total, por sexo e situação de domicílio é referente aos moradores habituais em cada residência. O recenseamento dos moradores habituais do domicílio que estavam ausentes na data de referência é apresentado respeitando a presença inferior a 12 meses na residência em relação à data em que foi feito o recenseamento.

Já o cálculo para a Estimativa Populacional respeita uma série de equações estatística desenvolvidas pelo IBGE na década de 90 dispostas abaixo:

 Metodologia adotada nas estimativas populacionais municipais:

O modelo adotado para estimar os contingentes populacionais dos municípios brasileiros emprega metodologia desenvolvida pelos demógrafos Madeira e Simões, onde se observa a tendência de crescimento populacional do município, entre 2 Censos Demográficos consecutivos, em relação à mesma tendência de uma área geográfica hierarquicamente superior (área maior).

O método requer a existência de uma projeção populacional, que leve em consideração a evolução das componentes demográficas (fecundidade, mortalidade e migração), para uma área maior que o município, quer dizer, para a Unidade da Federação, Grande Região ou País. Desta forma, o modelo matemático desenvolvido estaria atrelado à dinâmica demográfica da área maior.


Em síntese, o que a metodologia preconiza é que:

  • Se a tendência de crescimento populacional do município entre os Censos for positiva, a estimativa populacional será maior que a verificada no último levantamento censitário; caso contrário, a estimativa apontará valor inferior ao último Censo. Fonte: IBGE (www.ibge.gov.br)