11/03/2019 às 10:26, Atualizado em 11/03/2019 às 11:39

Batayporã tem programação especial para o mês das Mulheres

Atividade para profissionais da Educação abriu a programação alusiva ao Dia Internacional da Mulher

Cb image default

O Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março, não passou em branco em Batayporã. A Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esportes e Lazer (SECEL) promoveu uma atividade para as profissionais da Educação celebrarem e relembrarem a importância da data na busca por uma sociedade igualitária.

Cb image default

Realizada na Câmara Municipal, a atividade foi aberta pela apresentação do músico Itallo Monteiro, que interpretou lindas canções. Na sequência, o titular da Delegacia de Polícia Civil, Dr. Filipe Davanso Mendonça palestrou aos presentes. 

Com o tema “Do combate a violência doméstica e familiar contra a mulher”, o Delegado abordou sobre os tipos de violência, ciclo de violência, mitos sobre a violência doméstica, falou ainda sobre o atendimento pela autoridade policial, medidas protetivas, entre outros.

A atividade contou ainda com a palestra “Cinco elementos da Automotivação”, ministrada pelo coach Adriano Palopoli. Ele discorreu sobre técnicas de Coaching e Programação Neurolinguística (PNL), enfatizando os eixos: identidade positiva, jornada, comunicação eficaz, valores e detalhes.

O evento foi encerrado com um coquetel oferecido às participantes, que na ocasião receberam das mãos da secretária Sônia Nantes um mimo.

Cb image default

Para a Gestora, muito mais que celebrar a data, a atividade teve por objetivo conscientizar e discutir o papel da mulher na sociedade em todos os seus aspectos. “A iniciativa teve como intuito valorizar as mulheres que atuam na Educação Municipal, reconhecendo a importância de seu trabalho, bem como tentar diminuir e, quem sabe, um dia terminar com o preconceito, a desvalorização e a violência em relação à mulher”, enfatizou Sônia.

Programação especial - A ação abriu a programação especial do mês da mulher, que contará com atividades temáticas direcionadas para o público feminino durante todo o mês de março, visando o fortalecimento de políticas públicas.

A iniciativa da Coordenadoria Especial da Mulher (CEMU), em conjunto com as secretarias de Assistência Social; de Educação, Cultura, Esportes e Lazer, e de Saúde prevê palestras, roda de conversa, orientações e entrega de lembrancinhas.

Cb image default

Segundo a coordenadora da CEMU, Célia Amaral, o 8 de março é uma oportunidade para se refletir sobre questões importantes do dia a dia da mulher. “Desenvolvemos a programação com a intenção de comemorar as conquistas da mulher em suas diferentes áreas de atuação, informar e chamar a atenção sobre temas importantes como violência, autoestima, direitos e saúde”, afirmou.

Célia ressalta a importância de levantar questões em relação aos direitos humanos, compreendendo todas as formas de discriminação e violência a que estão submetidas pelo simples fato de serem mulheres.

Dados revelam que entre fevereiro de 2018 e fevereiro de 2019, 1,6 milhão de mulheres foram espancadas ou sofreram tentativa de estrangulamento no Brasil. Mais de 40% desse total foi registrado no ambiente doméstico e, mais da metade das vítimas (52%) não denunciaram ou conseguiram ajuda.

Cb image default

Mulheres pretas e pardas são as maiores vítimas desses crimes, sendo 28,4% pretas; 27,5% pardas e 24,7% brancas.

Cb image default
Fotos: Assessoria PMB