30/05/2017 às 16:34, Atualizado em 30/05/2017 às 17:36

Batayporã promove blitz educativa em alusão ao “Dia Mundial sem Tabaco”

Cb image default
Ação contou com entrega de panfletos e orientações sobre os malefícios do tabaco. 

Fotos: Assessoria PMB

Alertar a população mundial sobre a influência do cigarro no aparecimento de diversas doenças, entre elas, as cardiovasculares e o câncer de um modo geral. Foi com esse propósito que foi instituído o Dia Mundial sem Tabaco.

A data é celebrada em 31 de maio. Antecipando as comemorações, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio das Estratégias Saúde da Família (ESF) Santa Luzia e Anorinda Marcelino e, Agentes Comunitários, promoveu nesta terça-feira (30) uma blitz educativa com entrega de panfletos e orientações a respeito do tema. A iniciativa contou com o apoio da Polícia Militar.

A ação ocorreu na Avenida Brasil, onde também foi montado um espaço com cartazes e exposição de materiais visando chamar a atenção para as consequências que o tabaco traz para a saúde.

Os Agentes Comunitários de Saúde chamaram a atenção para o narguilé, muito consumido pelos jovens. “Ele parece inofensivo, mas traz muito mais danos à saúde do que o cigarro. Fazer o uso do narguilé por uma hora equivale a 100 cigarros”, explicou o ACS, Paulo dos Santos.

De acordo com coordenadora da Atenção Básica, Franciele Figueiredo, embora o fumo não seja uma doença ocupacional ele compromete, significativamente, na saúde do cidadão. “O nosso objetivo é chamar a atenção da população para os riscos do vício oferecendo orientação, informação e ajuda para quem desejar”, ressaltou.

O tabagismo é uma doença crônica causada pela dependência de nicotina e está diretamente relacionado ao desencadeamento de várias doenças graves, entre elas o câncer de pulmão. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o cigarro pode causar, também, doenças cardiovasculares, doenças respiratórias, impotência sexual no homem, infertilidade na mulher, osteoporose, catarata entre outras.

Confira mais fotos aqui

Cb image default
Os Agentes Comunitários de Saúde chamaram a atenção para o uso do narguilé