28/10/2019 às 12:01, Atualizado em 23/11/2020 às 10:22

Beneficiárias do PAIF aprendem técnicas de artesanato em curso oferecido pelo CRAS

Cb image default

A Secretaria de Assistência Social de Batayporã, por meio do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), promoveu mais um curso para as mulheres beneficiárias do Serviço de Proteção e Atendimento Integral às Famílias (PAIF), desta vez ensinando técnicas de artesanato em recicláveis.

O curso, que foi realizado no período de quatro meses, teve como objetivo oferecer novas opções de renda através do artesanato, e contemplou 12 beneficiárias.

Sob a orientação da instrutora Laura Rodrigues, as participantes do curso aprenderam técnicas básicas para a confecção das mais variadas peças como decoupage, pintura, flores produzidas com caixa de ovo, colagem com jornal, entre outras, um artesanato simples e que pode gerar uma renda extra com a aprendizagem colocada em prática. Todo o material para confecção das peças foi oferecido de forma gratuita para as participantes.

De acordo com a coordenadora do CRAS, Claudia Macedo, além de uma nova fonte de renda, as mulheres também tiveram a oportunidade de trocar experiências e fortalecer os vínculos comunitários.

Cb image default
Fotos: PMB/CRAS

“O artesanato é sempre uma boa alternativa de renda extra para as famílias. Esses momentos de encontro, cursos e oficinas que temos ofertado promove a troca de experiências, o fortalecimento dos vínculos sociais e comunitários, elevando a autoestima e o empoderamento dessas mulheres, o que reflete no ceio familiar, o que garante ainda mais qualidade de vida para essas pessoas”, afirmou Cláudia.

O encerramento do curso, realizado na última semana, foi marcado por uma confraternização entre as participantes e equipe do CRAS e exposição de todas as peças produzidas ao longo dos quatro meses.

Para a secretária de Assistência Social, Leia Maria, as atividades desenvolvidas no CRAS, dentre elas os cursos ofertados, são de extrema relevância para tentar minimizar os problemas econômicos e sociais vivenciados por algumas famílias batayporaenses. “Buscamos fortalecer ações de proteção previstas na política nacional de assistência social”, afirmou.