18/06/2019 às 12:45, Atualizado em 23/11/2020 às 10:22

Unidade de Acolhimento Morada dos Anjos recebe doações de móveis e utensílios

Doações foram destinadas pela Vara do Trabalho de Nova Andradina e o Ministério Público do Trabalho

Cb image default

A Unidade de Acolhimento Institucional Morada dos Anjos, mantida pelo Governo Municipal, foi contemplada com móveis e utensílios que darão mais conforto às crianças e adolescentes assistidas.

As doações, que somam mais de R$ 4.800,00 foram destinadas pela Vara do Trabalho de Nova Andradina e o Ministério Público do Trabalho (MPT). Os recursos são decorrentes de processos judiciais movidos pelo MPT contra empresas que descumpriram a legislação trabalhista e foram condenadas ao pagamento de indenização por danos morais.

A entrega dos móveis e utensílios à Unidade de Acolhimento Institucional Morada dos Anjos foi oficializada no último sábado (15), pela Juíza Titular da Vara do Trabalho de Nova Andradina, Neiva Márcia Chagas.

“Como forma de compensar a sociedade pelas irregularidades trabalhistas praticadas pelas empresas, a Vara do Trabalho e o MPT fizeram o repasse do valor ao abrigo, no qual foi possível adquirir roupeiro, cômodas, berço, ventiladores, colchão, ferros de passar, travesseiros, toalhas de banho, umidificadores de ar, panela de pressão, sanduicheira, receptor e dois multiuso", enfatizou a Magistrada.

Cb image default

A Unidade de Acolhimento Institucional Morada dos Anjos está vinculada à Secretaria Municipal de Assistência Social. Presente no ato, a titular da pasta Leia Maria destacou a importância da doação que dará mais dignidade às crianças que precisam de amparo.

“Agradecemos de coração à juíza Neiva por ter esse olhar atento à causa social e por mais uma vez fazer essa doação que irá equipar o abrigo e amparar nossas crianças”, sublinhou ao parabenizar a Magistrada pela seriedade e transparência da forma como tem conduzido seu trabalho.

O ato de entrega também foi reforçado pela presença da coordenadora da unidade, Eliane Alves da Costa; pela coordenadora de Proteção Social Especial, Tatiane Henrique Rodrigues Gonçalves, e pelas mães sociais, que praticamente organizam a vida das crianças e adolescentes que vivem na “Morada dos Anjos”.

Cb image default
Fotos: Assessoria PMB

O abrigo é responsável pelo acolhimento institucional provisório e excepcional para crianças e adolescentes de ambos os sexos, com idade entre zero a 17 anos, 11 meses e 29 dias, inclusive aquelas com deficiência, sob medida de proteção e em situação de risco pessoal e social, cujas famílias ou responsáveis encontram-se temporariamente impossibilitados de cumprir sua função de cuidado e proteção.

A Unidade de Acolhimento Institucional Morada dos Anjos compreende que, além do acolhimento, possui papel importante para contribuir com a inclusão social das crianças e adolescentes assistidos.