30/05/2017 às 08:33, Atualizado em 30/05/2017 às 08:43

Batayporã integra Encontro Estadual de Gestoras Municipais de Políticas para Mulheres

Encontro teve como proposta o empoderamento das gestoras e o amplo debate sobre o papel das políticas públicas na promoção da autonomia das mulheres

Cb image default
Evento reuniu gestoras de 21 municípios do Estado.   Foto: Divulgação/PMB

A titular da Coordenadoria Especial da Mulher, Célia Amaral, representou Batayporã no Encontro Estadual de Gestoras Municipais de Políticas para Mulheres.

Ao lado de gestoras de 21 municípios de Mato Grosso do Sul, Célia compartilhou informações importantes para fortalecimento do trabalho em prol dos batayporaenses.

O evento foi organizado pela Subsecretaria de Políticas Públicas para as Mulheres do Governo do Estado (SPPM/MS), ligada à Secretaria de Cultura e Cidadania (SECC), em parceria com com o Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de MS (CEDM/MS), a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural de MS (Agraer) e a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul.

Com o tema “O protagonismo dos OPMs no fortalecimento das políticas para mulheres e no enfrentamento à violência contra mulheres”, o encontro teve como proposta o empoderamento das gestoras e o amplo debate sobre o papel das políticas públicas na promoção da autonomia das mulheres.

Durante o evento, que teve a duração de dois dias, as gestoras participaram de palestras com as temáticas “Assédio Sexual e Moral contra Mulheres” e “Empreendedorismo Feminino” e, ainda, produziram a redação e aprovação da “Carta de Recomendações das Gestoras Municipais de Políticas para Mulheres do Estado de Mato Grosso do Sul”.

Na oportunidade, a subsecretária Luciana Azambuja explicou sobre a adesão dos municípios à campanha “Agosto Lilás” e a implementação do programa “Maria da Penha vai à Escola”.

Para Célia, iniciativas como essa concretizam a atenção voltada a mulher. “Além dos conhecimentos adquiridos, a formação oportunizou a troca de experiências para melhorarmos a nossa atuação pela rede de enfrentamento”, destacou a gestora.