10/06/2022 às 11:07, Atualizado em 10/06/2022 às 11:11

Combate à dengue conta com fiscalização e multa para quem não limpar terreno em Batayporã

Cb image default
Lixo e entulho acumulam água e criam ambiente ideal para procriação do mosquito da dengue. Foto: Freepink.

Classificado como um dos municípios com alta incidência de dengue pela Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul (Ses-MS), Batayporã tem investido em ações preventivas. Os agentes comunitários de combate às endemias realizam fiscalização em terrenos e quintais para verificar possíveis focos do mosquito aedes-aegypti, transmissor da doença. Proprietários com imóveis irregulares estão sujeitos à multa.

A penalização com multa para donos de terrenos, domicílios e estabelecimentos com acúmulo de lixo, entulho e outros materiais propícios à procriação do mosquito não é novidade. O procedimento é previsto pela Lei Estadual n. 4.812, de 7 de janeiro de 2016, e pela Lei Complementar Municipal n.008, de 24 de junho de 2013.

“A prevenção por meio da eliminação dos focos do mosquito é o ponto principal para se prevenir a dengue. Ações como o uso de repelente e o controle mecânico de áreas críticas, com o uso de inseticidas, também são importantes, mas nada garante tanto resultado como evitar que o mosquito encontre água parada para se procriar”, analisou a secretária municipal de Saúde, Letícia Sanches.

Além da dengue, o aedes-aegypti é responsável pela transmissão da zyca e da chikungunya. Todas as doenças são extremamente perigosas e podem levar as vítimas a óbito, com risco maior para crianças conforme apontam estudos científicos recentes. “A alta de casos em todo o País nos preocupada pela letalidade dessas três patologias e pela possível crise no atendimento aos pacientes, pois poderemos ter sobrecarga no sistema e não dispor de leitos suficientes para cuidar de todos”, complementou Letícia.

Sintomas

De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), “a incidência global da dengue cresceu drasticamente nas últimas décadas. Aproximadamente metade da população mundial está em risco de contrair a doença. Infelizmente, não existe tratamento específico para dengue ou dengue grave. Porém, o diagnóstico precoce e o acesso a cuidados médicos adequados reduzem as taxas de mortalidade para abaixo de 1%”.

A dengue pode ser assintomática ou apresentar sintomas que variam de febre baixa a febre alta incapacitante, com forte dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores musculares e nas articulações e erupções cutâneas. A doença pode progredir para dengue grave, caracterizada por choque, falta de ar, sangramento intenso e/ou complicações graves nos órgãos.

Segundo o boletim epidemiológico da dengue da SES-MS do último dia 8 de junho, Batayporã acumula 66 casos prováveis de dengue. O número elenca a cidade na 33ª posição entre os 79 municípios de Mato Grosso do Sul com mais casos prováveis da doença.